Em voo no “puxa-empurra” para FSX

Algumas horas de voo no Cessna 337 Skymaster da Carenado permitem deduzir que temos aeronave para muito tempo, numa experiência de voo que verdadeiramente se aconselha. O puxa-empurra está de volta aos céus, agora numa versão High -Definition que, do cockpit ao exterior, “puxa” pelo computador. Mas vale a pena!

O clássico “puxa-empurra” da Força Aérea Portuguesa está de volta, não ao serviço da FAP, onde a última unidade foi retirada do activo a 25 de Julho de 2007, mas no Flight Simulat0r X, para que a Carenado modelou esta fantástica aeronave.

Perdoem-me a adjectivação, que pode ser excessiva nas próximas linhas, mas tenho de facto uma verdadeira paixão por este aparelho que preencheu parte da minha vida. Não que nele voasse, a FAP deixou-me fotografar interiores, para um projecto de produção de uma versão para o Flight Simulator para que contribui com fotos, mas apesar de eu ter sido colaborador da Mais Alto na área da simulação de voo, nunca me foi dado o prazer de dar uma volta no aparelho.

Aspecto do cockpit HD do Cessna puxa-empurra da Carenado

Conheço o puxa-empurra  (perdão o Cessna Skymaster 337) desde há muito tempo, quando o aparelho começou a voar nos céus portugueses. Adquirido em 1973 para substituir a frota de Dornier Do 27, presumivelmente para envio para as ao tempo colónias portuguesas, o Skymaster só chegou a Portugal em Dezembro de 1974. Dos 40 encomendados à empresa francesa Reims, que os fabricava sob licença, só 32 foram recebidos. Habituei-me a vê-los passar a baixa altitude, dado viver perto da Base Aérea de Sintra, onde a Esquadra 502 os utilizou durante largo tempo para missões de transporte aéreo táctico (e do correio…) e na instrução de pilotagem de aviões plurimotores.

Efectivamente o Cessna FTB-337G é um bimotor, se bem que diferente de outros. A disposição dos motores em tandem, com hélice tractora e motora é o que o torna tão especial. Isso e, se quisermos, o som único dos dois motores, um deles cortando o ar o outro rodando numa espécie de caixa de vácuo.  Tudo isso chegou à versão agora criada pela Carenado, proporcionando a quem gosta de voo simulado uma experiência de pilotagem ao mesmo tempo fácil – o Skymaster é uma aeronave estável  –  e inebriante.

Integrando a série HD (High Defnition) da Carenado, esta representação do puxa-empurra tem tudo o que se espera encontrar num aparelho concebido para o Flight Simulator X. Texturas de 2048×2048, instrumentos 3D, som digital de alta qualidade registado da aeronave real, o GPS Carenado GNS350 instalado. Torna-se necessário dispor de um computador a preceito para o fazer correr com o detalhe máximo, mas a experiência é única para os que conseguirem atingir tal ponto.

O Cessna Skymaster na versão da FSD

A visão exterior é extremamente detalhada na reprodução de elementos móveis da estrutura (flaps, leme, trem, etc,) com animação que se estende também ao interior, a detalhes como as palas do pára-sol, ou à abertura de portas e compartimento de carga. A representação do piloto ou pilotos é excelente também, contribuindo, na perspectiva a partir do exterior, para a sensação de realismo das imagens.

O download do produto inclui 5 pinturas diferentes do aparelho e uma versão em branco para quem quiser personalizar o seu puxa-empurra. Em termos de documentação, uma série de ficheiros em PDF cobrem aspectos associados ao Skymaster, do uso do GPS até aos procedimentos normais e de emergência. O manual de operação pode, ainda, ser consultado a partir do cockpit, uma elegante opção que permite resolver dúvidas em voo, o que será natural quando se começa a operar com a aeronave.

A referência aos documentos é importante porque é efectivamente neste capítulo que, opinião pessoal, o Cessna da Carenado podia ser melhor. Possuo de há muito a versão do Skymaster da FSD (Flight Sim Developers) que comprei logo que foi lançado (2004?), e o pacote de documentação é infinitamente mais completo. É evidente que é possível obter muitos dos dados na Internet, através de pesquisa, mas o modelo agora comercializado só tinha a ganhar se fosse acompanhado de informação mais específica. Ah, curiosamente parte da documentação do Cessna 337 está disponível online no site da FSD. Portanto… espreite aqui http://www.fsd-international.com/projects/C337/Manual/index.htm.

O modelo High-Definition da Carenado exige um computador bem equipado para se mostrar em todo o seu esplendor no FSX

Dito isto, a verdade é que de há muito eu esperava que alguém tivesse a coragem de fazer uma reprodução do Skymaster, porque em termos práticos a versão da FSD do Cessna Skymaster não está em boas condições. Concebido inicialmente para o FS 2004, o Cessna da FSD sofreu uma espécie de MLU (Mid Life Update) para ser usado no FSX. A verdade é que existem problemas, sobretudo ao nível dos instrumentos do cockpit, que continuam por resolver e provavelmente nunca serão totalmente resolvidos, sobretudo agora que a Carenado tem uma proposta feita ao gosto do dia. E a versão da FSD não se dá com DirectX 10, desaparecendo todas as texturas…  É evidente que para muitos isso nem sequer fará grande diferença, sobretudo se usam modelos antigos nas suas instalações do FSX, mas na verdade o DirectX 10 é um ganho efectivo em termos de performance, para quem tiver computador capaz de o correr.

Tenho neste momento algumas horas a voar o Cessna Skymaster da Carenado, em voos relativamente curtos, mas tive uma experiência que necessito de tirar a limpo: em recente voo de cerca de duas horas, o  FSX “fechou-se” alegando “falta de memória” exactamente quando eu fazia a aproximação à pista. Eu pressentira que devia haver algum problema quando o sistema me começou a dizer que eu não conseguia fazer captura de ecrãs, mas não esperava este desfecho. Vou ter de verificar se é algo do programa – tenho 4GB de memória, placa de 1GB e tudo o resto afinado e não me pareceu normal, mesmo se corro o FSX num ecrã de 30 polegadas com resolução de 2560×1600.

No site da Carenado encontra muitas imagens do avião que poderá consultar. Aqui limitei-me a usar algumas, incluindo uma da versão do aparelho da FSD (com a pintura em tons de vermelho), para mostrar do que estamos a falar e ilustrar estas linhas.  E adicionei uma fotografia minha obtida no Museu do Ar, na BA1, com um puxa-empurra recuperado e em exposição.

Este Skymaster vale todo o dinheiro que nele investir, pela oportunidade que dá de voar uma aeronave tão distinta de muitas outras de GA que existem no mercado. Há qualquer coisa de especial neste avião que tantos portugueses conhecem, com seu ronco característico, e que a Carenado fez passar no teste mais exigente que se pode fazer a um modelo destes: deixando que pilotos da aeronave real o usassem e classificassem. Julio Arphent, um piloto de 337 já reformado e Winston Black, um jovem piloto que ainda voa o 337 foram os “pilotos de teste”.

O Cessna Skymaster em exposição no Museu do Ar da Base Aérea 1, em Sintra

Julio Arphent tem mais de duas mil horas de Skymaster, voadas ao serviço de uma companhia pesqueira. Fazia muitas vezes voo nocturno para detectar cardumes de peixe, estando habituado a voar sob as mais diversas condições climatéricas. Diz o piloto que “esta recriação do Skymaster recorda-me os dias em que voava sobre o oceano. Espero há muito tempo pelo dia em que posso ter essa mesma experiência visual e de comportamento no FSX e acho que esse dia finalmente chegou.”

“Voar no Skymaster da Carenado é como um dia no escritório. O realismo é impressionante. Gosto de voar em condições difíceis por isso testei o aparelho nessas condições e posso dizer que o modelo se comporta como o real em todos os aspectos do voo. Parabéns por este fantástico lançamento”, afirma Winston Black que voa numa companhia regional e usa o C337 a par com os modelos C208, C206 e C207 entre outras aeronaves.

A certificação da dinâmica de voo, de aspectos da descolagem, subida, voo de cruzeiro, descida, stall e de todas as operações em geral é o ponto mais importante para cada equipa criadora de modelos de simulação. O aval dado ao Cessna Skymaster 337 da Carenado é importante para o público que compra, esperando ter aquilo que lhe prometeram: algo o mais próximo possível de “the real thing”. Este Skymaster cumpre!

0 0 votes
Article Rating
10 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Best Seller
9 anos atrás

In Avsim exist one texture of (Cessna 337 Carenado) FAP

José Farinha
9 anos atrás
Reply to  Best Seller

Hello,
I searched AVSIM, but could not find the repaint of Portuguese Airforce (FAP) that you mention… can you help?
Greeetings.

9 anos atrás
Reply to  Best Seller

Deve ser lapso de quem indicou. Não existe para esta versão, mas sim para uma antiga. Pode ser que no futuro haja, mas não encontrei.

Textura da FAP
9 anos atrás
Reply to  Jose Antunes

Olá a todos.

Está aqui a textura: http://library.avsim.net/esearch.php?CatID=fsxacrp&DLID=161872

Abraços

José Farinha
9 anos atrás
Reply to  Textura da FAP

Já squei, obrigadíssimo!!!!
Um abraço.

Sidney Fingus
9 anos atrás

Excelente e detalhada descrição deste peculiar modelo, como tua experiencia, também aqui em meu PC com 24gb memória Processador I7(8CORE)+ duas SLI de 2gb cada..roda a contento,imagens espetaculares e uso um Sansung 55″ com remote control e controles por voz é uma experiencia de profunda inserção de virtualidade, da gosto ver a capacidade das texturas. Quem tem maquinas como essa sente-se como que pilotando um aparelho real.

jonhcod
9 anos atrás

E onde se compra???

Pedro Lima
9 anos atrás

Excelente review José!
Não vejo a hora de pegar no manche com esse bichão gordo carregado no fs! 🙂
Bons voos 😉

jonhcod
9 anos atrás

Pois. O “copy/past” tem destes problemas. O seu primeiro § é “Algumas horas de voo no Cessna 337 Skymaster da Coronado”, pelo que o SIMMARKET me dizia que não existia. Cumprimentos.

9 anos atrás
Reply to  jonhcod

Fantástico! Quer dizer que só leu o primeiro parágrafo, que tinha uma gralha, e foi logo a correr comprar o produto. Quer dizer que ficou impressionado. Nem eu sabia que conseguia influenciar as pessoas tanto. Mas se lesse até ao fim encontrava mais informação sobre o programa. E sim, é bom!